Segunda-feira, 8 de Dezembro de 2008

associação de vampiros para a cidadania

Está na SIC um anúncio da Associação de Vampiros para a Cidadania a levantar polémica na Internet portuguesa, significando isto não um debate de argumentos sérios, mas utilizadores em claro desespero de mais sexo a ir para o You Tube discutir quem tem o pénis maior, e faço uma regra da minha vida ficar afastado desse género de idiotices, porque macacos chateados a atacarem-se com excrementos é algo que não faço questão de ter perto de mim. Meti-me neste caso em particular porque pressionado por uma menina, obviamente, que aplicou os seus melhores olhos de Bambi e pediu um comentário no Bloquito(s), e se acham uma razão muito patética para me dar ao trabalho, pior ainda quando nem conheço a menina em causa, e olhos de Bambi só mesmo nos bonecos amarelos do Messenger. Mas vivemos e aprendemos, e como há pessoas por quem tenho a consideração suficiente para de vez em quando até fingir que gosto delas, vamos começar pelo referido anúncio.

 

 

 

Porque me pediram para falar deste anúncio em particular, acho que se pode dizer que é muito mau. Há uma leve linha entre ironia e pretensiosismo, e este anúncio em particular vai ao encontro dela tão subtil e harmoniosamente como se corresse a toda a velocidade contra um muro de tijolos. Por exemplo, um dos meus anúncios preferidos aconteceu quando meteram o narrador da versão portuguesa dos documentários da National Geographic num documentário falso da Playstation Dois num tom muito sério, mas ao tornar claro que se tratava de publicidade a uma consola de jogos, a pretensa seriedade ficava hilariante, como uma daquelas pessoas que largam bocas fabulosas sem nunca se desfazerem. Mas em tanta seriedade, esta história dos associação de vampiros para a cidadania não mostra ao que vem: será que é uma associação verdadeira, um filme, uma marca de preservativos usados, quem sabe! Dizem que será uma série de televisão, ainda por cima com vampiros, mas não há nada, página na Internet ou comunicação oficial, que o confirme. Podem dar a má desculpa que é uma publicidade pensada a estimular a curiosidade,  mas apenas cria altas expectativas e deixa uma qualquer pessoa, afinal, como um adepto do Benfica que acaba de perceber que a mais recente contratação, aquela anunciada como o novo Zidane, é afinal um pobre diabo que não consegue receber uma bola em jeito e acaba sempre a deixá-la passar pelo meio das pernas. Se a publicidade por si só não me desse vontade de atirar a televisão janela fora, uma série ser transmitida num canal público português, após três horas de (péssimas) novelas e vinte minutos de intervalos, seria a garantia suficiente.

 

Num espaço um pouco à parte, admito que tenho um problema com séries de televisão, porque dependem em muito da ligação emocional que se cria com os personagens, e é difícil quando não encontro qualquer termo de comparação. Jamais o Grissom se levanta de manhã a duvidar se tirou o curso certo, nem a Scully procura outras oportunidades porque não aguenta as palermices conspiratórias do Mulder, nem o doutor House fica farto de estar no consultório e despacha os doentes à pressa porque se quer ir embora. Por acaso este último até despacha mesmo os doentes porque se quer ir embora, e é por isso que sempre digo que o doutor House é o máximo. Mas é uma posição difícil de defender, a Vida está repleta de más histórias com péssimos desenvolvimentos e piores finais, e ninguém está interessado em acompanhá-las na realidade, quanto mais na televisão. Mas com tudo isto estou a desviar-me da questão, e a questão é que se mais alguém estiver interessado nos serviços do Bloquito(s), não estão à venda por preço algum. A não ser que façam olhos de Bambi mesmo muito lacrimejantes. E mesmo assim! 

 

Etiqueta:
publicado por Rui às 19:07
ligação | comentar
4 comentários:
De Vera a 16 de Dezembro de 2008 às 21:45
Ora ai está... Há tanto tempo que ando curiosa para saber afinal o que é a AVC, o Avc eu já sabia... Permito-me comentar o seu post relativamente a isso, e dar o meu testemunho (fica quase credivel...)
Quando vi o anuncio achei muito estranho, porém não acreditei nos meus sentidos e pensei ter tido uma conclusão alucinatória, o que se verificou ser mentira quando posteriormente visualizei vezes sem conta a dita publicidade. De qualquer modo para além de um fechar de olhos mais prolongado e uma sacudidela aos miolos não cheguei a mais nenhuma conclusão... Hoje estava a navegar sem rumo e resolvi tentar tirar a questão a limpo... Afinal.... Ainda não foi desta que matei a curiosidade...


De Rui a 16 de Dezembro de 2008 às 22:10
Pois, lá está, acho que o anúncio exagera o tom, e deixa uma pessoa em tanta expectactiva do que possa ser, que quando finalmente for revelado a questão, a não ser que seja a maior descoberta da Humanidade desde a Internet, uma pessoa ficará inevitavelmente com um "é só isso??"


De Claudia Silva a 11 de Janeiro de 2009 às 14:17
Esta publicidade é uma variante portuguesa da publicidade feita na América à serie "True Blood".

True Blood é uma série sobre vampiros, em que um dia, os ditos decidem revelar-se à população mundial e deixarem de andar escondidos e a fingir que não existem. Claro que isso causa montes de chatices e discussões e problemas de racismo (os vampiros, não sendo humanos, têm os mesmos direitos?) -- o que deve ter inspirado este anuncio.

O "True Blood" é uma bebida sintética que imita sangue humano, daí o nome da serie. Os criadores americanos fizeram um anuncio à bebida e tudo e passaram na televisão como se fosse um anúncio a "sério". Nós cá também tivemos um desses, que era o chamado "Sangue da Paixão".

Gosto particularmente do uso irónico daqueles anuncios tão batidinhos (e algo pretenciosos) anti-discriminação "Não em meu nome" . E tendo em conta as reacções de muita gente, chamou certamente a atenção, porque conseguiu iniciar discussões do nivel "Estas pessoas não distinguem realidade de fantasia????" ".


De Jonas37 a 12 de Fevereiro de 2010 às 15:57
A Associação de Cultivadores de Alho(abaixo (ACA) agradece que associação de vampiros para a cidadania (abaixo AVC) indique nome de conta Bancária e Nº Contribuinte para que a ACA possa enviar um donativo.

A ACA agradece à AVC a sua existência e a promoção do movimento vampiro. Na verdade, a ACA apurou que a existência de vampiros contribuiu em cerca de 33% no aumento de vendas no 2º semestre do de 2009.

Tal constatação motiva e entusiasma a ACA ao apoio da AVC.

VIVA O ALHO.


Comentar post

Março 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

29
30
31


Pesquisar

 

Arquivos

Março 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Maio 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Artigos recentes

assim a modos que daquela...

coisas em que não se pens...

também é verdade

os anéis no céu

P.A.C. Man

no trabalho

emoções

à procura...

#1

intenções

RSS

:.